Andrew Lincoln deixará “The Walking Dead” na 9ª temporada

rick

O dia começou com uma notícia que afectou os fãs da série “The Walking Dead”, eu incluída.

A personagem Rick Grimes, o protagonista da série interpretado por Andrew Lincoln, deixará de fazer parte da série já na 9ª temporada. Segundo alguns meios, Rick Grimes irá aparecer em apenas 6 episódios.

À luz desta alteração, o canal AMC ofereceu a Norman Reedus (Daryl Dixon) um contrato de 20 milhões de dólares para permanecer como protagonista da série.

Já Lauren Cohan, apesar de ter renovado contrato, só irá aparecer em 6 episódios da 9ª temporada, sem garantias que continue na série depois.

Ainda é incerto como estas mudanças irão afectar em concreto a série. Será que Rick irá morrer, ou mesmo Maggie? Será que a série se irá aguentar sem o seu icónico protagonista, ou por outro lado, se irá reinventar? Será este um sinal que seria hora de acabar a série quando algumas das personagens que seguimos desde o inicio ainda estão na série?

Pessoalmente, não gostei desta notícia. E, apenas vem provar que matar Carl Grimes foi a pior decisão de sempre. O miúdo era o futuro, e a história poderia continuar com ele, ele continuaria com o legado do pai. De qualquer das maneiras, não consigo imaginar a série sem Rick Grimes, e se a Maggie sair será ainda pior. Do grupo antigo, restarão a Carol e o Daryl, serão eles suficientes para manter o interesse na série? Sem o Glenn, sem a Sasha, sem o Carl… Não tenho tanta ligação emocional com estas novas personagens como tinha com aquelas que nos foram apresentadas nas primeiras temporadas. Se calhar, seria hora de terminar, quando as personagens que tanto gostamos ainda andam por lá. De qualquer das maneiras, espero que pelo menos consigam melhorar a série no geral, e que não a arrastem apenas para fazer dinheiro.

Anúncios

“The Defenders” season 1

tvreview-defenders-banner2

Bem, acho que se pode dizer que “The Defenders” era das séries, do género, mais esperadas do ano de 2017. E, acho que ficou um pouco aquém do esperado, se tivermos como referência “Daredevil” ou “Luke Cage”.

Esta série passa-se alguns meses após os eventos da 2ª temporada de “Daredevil”. E, os heróis Daredevil, Jessica Jones, Luke Cage e Iron Fist juntam forças para destruir a seita, liderada pela misteriosa Alexandra.

Nos primeiros episódios, seguimos individualmente cada personagem. O realizador dos primeiros episódios pediu emprestado (e bem) o estilo de cada uma das séries para, assim, identificarmos a entrada no mundo de cada um: o frio e calculista de Jessica, o musical de Luke ou o racional de tons avermelhados de Matt. A realização não foi o ponto fraco deste projeto.

Em relação ao argumento, é aí que encontramos alguns pontos fracos. Mas, um dos pontos positivos da série adveio do encontro e da interação entre os quatro heróis. Todos com personalidades e pontos de vista diferentes, o que tornou interessante vê-los trabalhar em equipa. Até a personagem Iron Fist ficou um pouco mais tolerável em “The Defenders”. Gostaria de ter visto até mais dos quatro juntos. As cenas de ação continuaram a ser bens coreografas, contudo foram poucas. E, foi uma consequência da forma como nos foi dado o vilão, a já conhecida organização “The Hand”. Para uma organização maléfica e ancestral, estava à espera de um pouco mais. Sigourney Weaver fez um bom trabalho, mas não apareceu muito, tal como outros membros da organização. Gostaria de ter conhecido um pouco mais da história da organização e dos principais membros, mas não houve tempo. Gostei da personagem Elektra na série “Daredevil”, e apesar da sua personagem ter proporcionado bons momentos de ação, as suas intenções nunca foram muito claras nesta série. E, nem vou falar da rápida submissão da organização a essa personagem. Pareceu o lema desta série, a organização prometeu muito, mas pouco batalhou.

Tal como já foi referido, o elenco esteve à altura das expectativas, se não deram mais de si foi porque o argumento também não o permitiu.

Em suma, “The Defenders” proporcionou uma boa maneira de passar o tempo, mas ficou aquém das expectativas. Pois, pecou por falta de tempo para uma construção de uma história mais sólida.

“Game Night” (2018)

game-night-banner

Comédia, Aventura

Realização: John Francis Daley, Jonathan Goldstein

Argumento: Mark Perez

Elenco: Jason Bateman, Rachel McAdams, Kyle Chandler, Jesse Plemons, Michael C.Hall…

Max e Annie, que vêm a sua noite de jogos semanais entre casais amigos tornar-se mais entusiasmante quando o irmão de Max, Brooks, arranja uma festa com o tema “assassinato mistério”, que inclui ladrões e polícias falsos. Quando Brooks é subitamente raptado, é tudo parte do jogo… certo? Assim que os seis jogadores ultra competitivos começam a preparar-se para resolver o caso e ganhar, começam a descobrir que nem o “jogo” nem Brooks são o que aparentam. Numa noite caótica, estes amigos vão pisar o risco cada vez mais, pois cada nova pista leva-os a uma nova reviravolta inesperada. Sem regras, esta pode ser a noite mais divertida das suas vidas ou simplesmente o fim.

Esta história começou com duas pessoas que se juntaram pelo gosto da competição e dos jogos. E, mesmo depois do enlace, continuaram com o hábito de uma vez por semana realizarem noite de jogos com o grupo de amigos/as. Cada um/a elemento do grupo com a sua personalidade e dinâmica entre casal. Contudo, esta noite de jogos tornou-se imprevisível e bastante diferente das restantes, não sabendo o que é real ou não. O que resultou numa aventura nocturna recheada de peripécias, que nos rouba umas boas gargalhadas.

Este filme tem um argumento bem escrito que mistura situações da vida real com elementos estranhos e inesperados. As personagens são reais, com as quais nos conseguimos identificar, tal como a situação inicial, porque, na verdade, quem não gosta de uma boa noite de jogo entre amigos/as?

O elenco é competente e divertido. Já a realização imprimiu um bom ritmo ao filme, nunca nos aborrecendo, filmando-o como um thrilher.

Em suma, apesar do final algo previsível, este filme é uma comédia inteligente que deriva de uma premissa simples, mas divertida. Uma noite de jogos para recordar.

Classificação- 3,5 em 5 estrelas

Top 15 episódios “Once Upon a Time”

Top episódios once upon a time

Depois de sete temporadas, “Once Upon a Time” terminou.

A série começou forte, a história era nova, cativante e cheia de mistério. E, durante um tempo a série foi mantendo a qualidade. Mas, não foi perfeita. Arcos repetitivos, sempre o mesmo tipo de maldições, personagens mal aproveitadas e conclusões forçadas com um final feliz. Então, esta última temporada foi uma perda de tempo.

Mas, no geral, foi uma série querida e criativa que também marcou a tv: muitas aventuras, histórias de encantar, redenção, heroísmo e personagens carismáticas. Desde inesquecíveis vilões como a Rainha Má, Dark One, Cruella de Vill, Peten Pan… E, claro, heróis: Merida, Pequena Sereia, Anna e Elsa, Mulan, Robin Hood, Branca de Neve, entre muitos outros.

Ou seja, tivemos um pouco de cada reino encantado.

O blogue MoreThanEntertainment juntamente com o blogue BeautifulDreams escolheram o top de melhores desta série, para ver e rever quando as saudades apertarem.

15 – 3×04- Nasty Habits   

Gold toma a decisão de confrontar Pan, mas ele salvará Henry ou cederá à profecia de que o menino vai ser sua ruína? Neal encontra-se de volta á Terra do Nunca, enquanto David luta pela vida. No passado, na Terra dos Conto de Fadas, Rumplestiltskin vai em busca de Baelfire.

14 – 2×10- The Cricket Game    

Cora e Gancho finalmente chegam a Storybrooke. Eles armam para que Regina seja incriminada por matar outro morador da cidade. Emma, no entanto, acredita que ela realmente esteja a mudar, e é inocente. Por fim, é revelado que o Grilo Falante está vivo e mantido prisioneiro por Cora. Enquanto isso, no passado, Branca de Neve e Encantado capturam a Rainha Má. O conselho decide que a última maneira de detê-la é com a execução, mas Branca acha que ela ainda pode voltar a ser a mulher que conheceu.

13 – 5×05- Dreamcatcher   

Emma e Regina planeiam uma estratégia de fuga para Merlin, mas falta-lhes um ingrediente importante. Entretanto, Mary Margaret e David procuram um punhal importante e Merida tenta realizar a tarefa dada por Emma.

12 – 4×01- A Tale of Two Sisters   

Regina lida com a chegada de Marian em Storybrooke, enquanto uma mulher misteriosa passa pelo portal do tempo aberto por Zelena.

11 – 3×05- Good Form    

Com o veneno a percorrer o corpo de David e a deixá-lo perto da morte, Gancho leva-o numa última jornada para encontrar um instrumento que os ajude a decifrar um mapa que os levaria para fora da Terra do Nunca. Enquanto isso, no passado, na Terra do Conto de Fadas, Killian Jones – Gancho- e o irmão, o capitão Liam, velejam sob as ordens do rei para encontrar uma poderosa planta indígena numa terra desconhecida que pode ajudar a curar qualquer ferimento.

10 – 6×10- Wish You Were Here    

A Rainha Má envia Emma de volta para a Floresta Encantada e Regina tem de lembrar-lhe quem realmente é. Belle e Rumplestiltskin tentam descobrir quem é o filho.

9 – 1×17- Hat Trick   

Enquanto procura por Mary Margaret que fugiu, Emma é raptada por um homem com uma obsessão maluca por chapéus. Enquanto isso, os espectadores são transportados para a Floresta Encantada, sendo mostrada a história do Chapeleiro Maluco. É revelado que ele fez parte de uma missão secreta, juntamente com a Rainha Má, cujo objetivo era viajar ao País das Maravilhas, a fim de pegar algo da Rainha de Copas.

8 – 5×01- The Dark Swan   

Imediatamente depois de se tornar Dark One, Emma Swan desaparece e os heróis têm de se unir para salvá-la, mas primeiro, têm que encontrá-la, o que exigirá a ajuda de um aliado improvável. Enquanto isso, no Floresta Encantada, Emma luta para resistir aos seus impulsos obscuros, enquanto procura por Merlin na esperança de que ele pode parar a transformação para Dark One. Ao longo do caminho para Camelot, ela recebe ajuda da princesa guerreira Merida, bem como de Rei Arthur e dos Cavaleiros da Távola Redonda.

7 – 1×18- The Stable Boy   

Emma continua na busca exaustiva por provas que provem a inocência de Mary Margaret do assassinato da esposa de David. Enquanto isso, na Floresta Encantada conhecemos Regina Mills antes do mal escurecer a sua alma. Ela deve escolher entre trair a mãe, Cora, e casar-se por amor verdadeiro, ou ficar noiva de um membro da realeza e viver uma vida sem amor. O evento que causou o ódio da Rainha Má por Branca de Neve é revelado.

6 – 2×09- Queen of Hearts   

Gancho e Cora enfrentam Emma e Mary Margaret, na disputa pela bússola. Gold e Regina planeiam matar qualquer um que tente entrar no portal, colocando as vidas de Mary Margaret e Emma em perigo. Enquanto isso, no passado, na Floresta Encantada, o Capitão Gancho viaja ao País das Maravilhas, para fazer algo a pedido da Rainha Má.

5 – 1×07- The Heart is a Lonely Hunter 

Um dos moradores da cidade começa a lembrar-se do seu passado na Terra dos Contos de Fadas, e Storybrooke lamenta a perda de um dos seus. Enquanto isso, na Floresta Encantada, a Rainha Má faz diversas tentativas para encontrar um assassino cruel para matar Branca de Neve.

4 – 6×21 e 22- The Final Battle  

Henry acorda numa Storybrooke amaldiçoada e descobre que Emma está num hospital psiquiátrico, e que a Fada Negra é a nova presidente. Henry tenta ajudar Emma a recordar-se do passado, enquanto Gold tenta descobrir onde está Belle. Já Snow, Charming, Regina, Zelena e Hook tentam sair de uma Floresta Encantada caótica e reunirem-se com Emma e Henry.

3 – 1×22- A Land without Magic   

Emma e Regina trabalham em conjunto, para encontrar uma maneira de salvar a vida de Henry. Enquanto isso, na Floresta Encantada, o Príncipe Encantado tenta escapar das garras da Rainha Má, a fim de se reunir com a Branca de Neve, que sem que ele soubesse, já deu uma mordida na maçã envenenada da Rainha.

2 – 4×22 e 23 – Operation Moongose   

O Autor forja uma aliança com Gold. Emma, os pais, Hook e Regina tentam pará-los, mas quando Gold e o Autor enganam vilões e heróis, a prospeção de qualquer final feliz parece longe. Henry descobre o seu verdadeiro papel na história, e fará de tudo para salvar a sua família.

 1 – 3×22- There’s no Place Like Home   

Enquanto Mary Margaret e David se preparam para anunciar o nome do filho numa coroação, Emma e Gancho são puxados pelo portal do tempo de Zelena, e vão para a Floresta Encantada do passado. Mas, na busca para descobrir um caminho de volta, eles devem ser cuidadosos para não mudar nada ou correm o risco de alterar a vida de amigos e familiares – bem como a sua própria existência.

 

Trailer “Wildlife”

Sinopse: Aos 14 anos de idade, Joe começa a perceber que sua família está a desmoronar. O pai, Jerry, perdeu o emprego, mas não quer que a esposa trabalhe. A mãe, Jeanette, não pretende ficar de braços cruzados diante da crise e começa a ganhar a sua autonomia. Quando Jerry decide ficar muitos meses fora de casa, num trabalho temporário a apagar incêndios pela região, Jeanette decide que é hora de refazer a sua vida. Mas para Joe, a única coisa que importa é ver os pais juntos novamente.